9 de fev de 2014

A LIÇÃO DA FORMIGA

Escrevo este texto num dia tórrido de calor aqui no Sul, onde sentado sob uma árvore e escaldado por uma temperatura de 40º, observo uma pequena formiga que carrega com imponência e destreza uma folha nada menos que 5 vezes maior que ela.
Reflito então como pode ela conseguir isso?! A resposta: uma lição de vida pela sobrevivência!


MONTANHA - CHICOTE - CAVALEIRO - CRUZ

Assim como a formiga, diariamente nos deparamos com imensos obstáculos, MONTANHAS insuperáveis pela sua dimensão. Chegamos aos pés dela e a primeira impressão é de que não conseguiremos chegar lá no topo para avistar o que tem do outro lado, que dirá ultrapassar esse obstáculo todo.

A montanha pode ser grande, alta, pesada, de pedra, de mata, com subidas íngremes, escuras e sem trilhas, sem caminhos. A primeira vista nunca conseguiremos chegar ao outro lado. Podemos agora sentar aos pés da montanha e esperar o tempo passar e infelizmente não saber o que tem do outro lado.

Para sobreviver, assim como a formiga, cabe arriscar. Se não arriscar, se não colocar os pés na montanha e desbravá-la nunca saberemos o que nos espera do outro lado. Então, mãos a obra!!! Não é só no caso da fome que devemos arriscar nossos passos. Não devemos ficar sob o CHICOTE e sob o peso da montanha!
Neste momento a intenção é fundamental, e colocar força nisso é primordial e necessário! Firmar o pé, olhar o topo da montanha, traçar sua meta e começar sua caminhada.
No meio do caminho surgem os obstáculos. A vontade de desistir é grande, afinal, o homem é tão frágil aos desafios pois ele fica numa posição de conforto, medo de pular o obstáculo, estagnado do lado de cá e prefere voltar pelo caminho de ida e desistir da subida.

Onde deixou seu chicote então? Cadê a bravura do CAVALEIRO que tem o chicote em sua mão assim como as rédeas da situação? É ele quem comanda o cavalo para superar os obstáculos!!! E quem disse que não precisamos de um cavalo para aliviar a nossa subida até o topo? Egocentrismo, individualismo e cobiça levam a desistência muito mais fácil. Por que não escolher um bom cavalo para nos levar nessa batalha?

Por que não tomar as rédeas da situação e arriscar? Pule o obstáculo e verá que ficou mais um para trás. A subida não é fácil mesmo, pois até o nosso cavalo cansa, então, paciência é necessário além da força de vontade intenção e paciência. Com o esforço árduo começamos a avistar uma pedra, pequena ainda, mas ela indica que o topo está mais próximo. Quanto tempo dura esta caminhada? Não há tempo estipulado. Depende de nossa vontade, de nossa força, de nosso cavalo, da quantia de alimentos que temos, de nossas reservas e das estratégias que adotamos na subida.

Enfim, a pedra fica cada vez maior e vistosa, como se fosse um presente por termos conseguido alcançá-la, tocá-la, pisá-la, sentar ao seu lado, largar as rédeas do cavalo e descansar. 

Sentir a brisa no nosso rosto trazendo a recompensa, a vitória, o sucesso de alcançar o nosso objetivo. Não foi fácil mesmo, mas todos sabemos que tudo que dá mais trabalho é mais gostoso, enche mais nosso coração de sentimentos bons. O nosso ego engrandece, se enche, se renova, se recarrega, pois agora podemos olhar lá de cima da montanha e dizer:

EU CONSEGUI! LUTEI, CHOREI, SOFRI, CANSEI, CAÍ, LEVANTEI, LAVEI O ROSTO, SEGUI E CONSEGUI!!!


A vitória é certa para aqueles que lutam, lutam com dignidade, com virtude e consciência!!!

Vencemos como a formiga, afinal, se ela não enfrentar diariamente inúmeras montanhas ela não sobrevive. 

"O homem, pela sua ignorância, ao ver uma formiga poderá pisá-la. Porém a formiga, ao se deparar com o homem, tem a virtude de ultrapassar mais este obstáculo sem tirar-lhe a vida. Sábia formiga!" (Dênis Maapelli)

Que Santa Sara e o Arcanjo Miguel nos acompanhe sempre em nossa caminhada diária sobre as montanhas.

Beijo no coração!

Dênis Maapelli


3 de fev de 2014

A LUA - 32


Para saudar a LUA - 32



Embalado pelo samba enredo da Grande Rio de 1993, o que a lua tem a nos dizer!

Na mitologia Tupi a Lua é denominada Jaci e para eles ela é a protetora dos amantes, da reprodução, mãe dos frutos. Aqui já podemos identificar alguns dos simbolismos que a lua representa em nosso baralho.

Por diversos momentos já nos deparamos com alguma atividade relacionada ou dependente das fases da lua. Para alguns a lua influencia o corte do cabelo, outros tentam reverter ou amenizar a calvície atendendo um calendário de corte do cabelo, e ainda tem a hora do parto já que empiricamente se observa um número maior de gestantes dando a luz nas viradas de lua.

Então como não acreditarmos que este satélite natural não influencia as nossas vidas? Os humores, a agitação, a reclusão, a libido. Todos conhecemos alguma pessoa de "lua", hoje ela conversa, amanhã ela é tua confidente, no outro dia nem te olha. Identifico por algumas vezes a bipolaridade nesta lâmina, dependendo de suas parceiras ao lado (Nuvem + Lua).

Para a agricultura ela também tem sua participação ativa. Alguns agricultores seguem a risca as fases da lua para preparar o solo, semear e colher.

Principalmente as nossas emoções estão ligadas e representadas pela Lua. Medos, afeto, raiva, tristeza, alegria. Do 8 ao 80, assim como a pessoa de Lua. Todas as nossas emoções estão ligadas a esta lâmina. Ela pode nos indicar o que o consulente está sentindo em determinada situação que enfrenta ou até mesmo na relação afetiva atual ou no término de alguma.

EMOÇÕES, está é uma das palavras chave da carta 32. O medo da lua cheia, o afeto e alegria ao ficarmos abraçados com alguém contemplando a sua beleza numa noite de céu claro.

Mas onde fica a energia da Lua? Nas MAGIAS!!! É lógico, que assim como os agricultores, também precisamos da melhor ou mais adequada fase da Lua para a realização das nossas magias. Um bom banho na lua minguante para limpar nosso corpo de energias não tão positivas, a consagração de nossos baralhos em uma lua cheia linda e a programação de cristais para uso terapêutico.
MAGIAS, está é a segunda palavra chave da lua. E magia de todas as formas (e cores). Contudo, não podemos negar que a Lua derrama suas energias na terra diariamente. "Aluando" a cabeça das pessoas, brotando do solo o nosso alimento e trazendo a vida os novos seres.

Acho emocionante a parte desta música que fala "eu queria ser um astronauta pra te alcançar", mas entendo que ainda não estamos preparados para isso, afinal, falamos de energia, e a energia da humanidade ainda não está na mesma frequência da Lua.

Quem sabe, tratando nossas emoções, nossa psiquê, limpando nossos corações e mentes com magias possamos um dia sentar no seu solo, abrir um lenço e consagrar nosso baralho em "LUA" firme?

Um beijo no coração de todos e que a Lua sempre nos ilumine para um caminho de amor!

Dênis Maapelli


Abaixo, segue na íntegra a letra do samba enredo.

NO MUNDO DA LUA - GRANDE RIO 1993

Do mundo encantado de Jaci
Nessa aquarela a Grande Rio é a tela
Vem do céu...
Pra se refletir nesta folia
Oh!
Doce fonte de inspiração
Influenciando no destino
Um toque de astrologia
No mistério e na magia
Ô luar, ô luar (ô luar)
Vem pratear a nossa rua
A semente da fartura semear
Virar o mundo de bumbum pra lua

Nos mares, cachoeiras e cascatas vem se banhar
Eu queria ser um astronauta pra te alcançar
Tu és a vida na beleza dessas matas
Tu és a sorte para quem acreditar em ser feliz
Quem me dera um dia no teu Solo
Cantar, sorrir, sambar, brincar
E no encanto do seu mundo vai
Tornando tantas mentes aluadas
Como é gostoso se adoçar no mel
Em noites enluaradas

Salve Ogum D'Ylê
Na imaginação de um guardião
É lindo ver a tua imagem
Encantando a multidão

Clareia Didinha
Teu mundo taí