22 de mai de 2015

A CRIANÇA MANIPULADORA


Este trio de cartas, Criança (13) + Chicote (11) + Nuvens (6), nos indica uma situação por vezes um pouco delicada no momento de uma consulta. O que fazer? O que orientar? Como abordar? Dependerá da situação e da posição deste trio. Em algumas leituras poderá representar o filho (a) da (o) consulente mas poderá indicar também um adulto imaturo que influencia ou manipula o consulente, ou até mesmo poderá mostrar o perfil do consulente onde ele é o imaturo manipulador. Costumo adotar uma posição mais observadora para entender quem é o sujeito (13+11+6) no jogo. Depois que isso ficar claro inicia nosso papel de orientador. Porém para orientarmos com coerência, responsabilidade e neutralidade não podemos esquecer que esta “criança” não é a única culpada numa história de manipulação.

Se levarmos em conta o simbolismo de cada uma destas três lâminas chegaremos na conclusão mais coerente para o fato. A criança é livre, sem medo, não percebe e não avalia os riscos, avança o sinal e testa os limites. Ela faz um ato aguardando nossa aprovação e se isso acontece ela conseguiu o que ela tanto esperava.

Quem nunca achou “bonitinho” a criança fazer uma peripécia??? Mas até que ponto isso vai? Onde ficou o limite e o tão ausente NÃO nos dias atuais? O chicote todos nós reconhecemos com facilidade sua simbologia, a intenção, a força, a disputa, a agressão (física ou psicológica). Unindo estas duas cartas com as nuvens o problema está feito, fica claro aos nossos olhos que “alguém” comanda o espetáculo na vida do consulente. É aquela pessoa que manipula, que reconhece o ponto fraco do outro, sabe como conduzir uma situação para levar vantagem, atordoa o pensamento do outro deixando-o sem saída, ou sem saber como resolver. Notem que este trio não ficará preso apenas para as mães manipuladas por seus filhos, estará presente também naquele consulente imaturo, despreparado que poderá estar utilizando a força do chicote para conduzir as situações da forma como ele quer que aconteça.

Quem é a vítima? O manipulador ou o manipulado? Reflita isto no momento da leitura e nunca esqueça deste questionamento: “Como o chicote parou na mão da criança?”

Beijos no coração!

Dênis Maapelli

Um comentário:

  1. Bárbaro.
    Cristalinamente clara a interpretação e os apontamentos altamente salutares.
    Dênis. Gratidão sempre
    Deus Conosco

    ResponderExcluir